fechar
Moda

Acupuntura estética

O tratamento milenar com as agulhas ganha nova aplicação no Brasil: o uso estético para combater as implacáveis ações provocadas pelo tempo: gordura localizada, estria, celulite e rugas


por Erika Omori
18.12.2010
A acupuntura nasceu na China, há 5 mil anos, de acordo com relatos
A acupuntura nasceu na China, há 5 mil anos, de acordo com relatos

<strong>História da acupuntura- </strong> Ela já foi feita de pedra, bambu e até osso. Hoje, para sorte dos pacientes, a agulha utilizada na acupuntura é finíssima, feita de aço inoxidável e descartável.  Segundo relatos, a acupuntura, ou melhor, Zhen (agulha) Jiu (moxa) - as espetadas eram associadas a queima de moxa, um preparado feito com folhas secas de artemísia -, nasceu há 3000 a.C. no vale do rio Amarelo, e integra, assim como dieta alimentar, massagens, exercícios e tratamentos com ervas, a medicina tradicional chinesa. Com a chegada da medicina ocidental, a acupuntura amargou um período de ostracismo. O grande retorno aconteceu em 1949, com o líder comunista Mao Tsé-tung, que oficializou a medicina chinesa.História da acupuntura
Ela já foi feita de pedra, bambu e até osso. Hoje, para sorte dos pacientes, a agulha utilizada na acupuntura é finíssima, feita de aço inoxidável e descartável. Segundo relatos, a acupuntura, ou melhor, Zhen (agulha) Jiu (moxa) - as espetadas eram associadas a queima de moxa, um preparado feito com folhas secas de artemísia -, nasceu há 3000 a.C. no vale do rio Amarelo, e integra, assim como dieta alimentar, massagens, exercícios e tratamentos com ervas, a medicina tradicional chinesa. Com a chegada da medicina ocidental, a acupuntura amargou um período de ostracismo. O grande retorno aconteceu em 1949, com o líder comunista Mao Tsé-tung, que oficializou a medicina chinesa.
A imagem de uma pessoa espetada de agulhas pode até provocar um certo arrepio em quem nunca experimentou uma sessão de acupuntura. Mas quem já passou por uma dificilmente não se torna adepto do tratamento. Os resultados, mais que comprovados, compensam. Afinal, as dores das agulhadas, quando ocorrem, são muito leves. E nem se comparam ao que o paciente estava sentindo antes de uma sessão. A terapia oriental, que era um simples recurso utilizado pelos imigrantes japoneses para tratamentos caseiros, se tornou uma especialidade médica no Brasil em 1995. Desde então, seu uso, principalmente no combate a diversas doenças e dores musculares, no ciático e na região lombar, tem se espalhado por consultórios renomados e até na rede pública de saúde. Recentemente uma nova aplicação está conquistando cada vez mais adeptos: a acupuntura estética.

A técnica é uma boa opção para quem não quer se submeter a uma cirurgia plástica, aplicações de botox, entre outros tratamentos estéticos que prometem ocultar alguns anos, mas que muitas vezes resultam em visuais duvidosos. Paliativo, como outros tratamentos, as agulhadas - potencializadas com corrente elétrica (eletroacupuntura) - são benéficas para atenuar rugas, celulite, estrias, quelóides, flacidez e envelhecimento facial, melasma (mancha escura na pele) e acne. “É técnica bastante eficaz, podendo ser utilizada como tratamento propriamente dito, mas também como coadjuvante a outros tratamentos estéticos”, afirma Maria Assunta Nakano, dermatologista e acupunturista, responsável pelo ambulatório de Acupuntura Estética da Unifesp, uma das pioneiras do tratamento no Brasil.

Segundo a medicina chinesa, a acupuntura tem o poder de equilibrar e liberar a energia que percorre pelos 14 meridianos do corpo humano. Deste, dois correspondem ao yin e yang, e os outros 12 aos órgãos internos. A aplicação das agulhas visa desbloquear eventuais pontos obstruídos para reequilibrar o corpo.

Até então considerado exótico, o tratamento ganhou fama no Ocidente quando o jornalista James Reston dedicou a primeira página do jornal The New York Times à sua experiência com as agulhas na China, em 1972. Durante cobertura da visita do presidente norte-americano Richard Nixon ao país asiático, o repórter teve uma crise de apendicite que o levou à mesa de cirurgia. Em vez de analgésicos, os médicos optaram pela acupuntura para controlar a dor durante e no pós-operatório.

O “milagre” das agulhas também já era conhecida pelas chinesas há mais de cinco mil anos, que recorriam à técnica para amenizar os efeitos do tempo no rosto. Mas os tratamentos para o resto do corpo são mais recentes, e acompanharam o ritmo das mulheres modernas. Foram desenvolvidas à medida que elas reduziram a altura das saias e aprofundando o decote.

A técnica só é contra-indicada para pessoas que tenham medo de agulha, doenças avançadas como câncer e que façam uso de anticoagulantes. A contra-indicação absoluta está apenas em quem utiliza marca-passo, quando se trata de eletroacupuntura.

Na maioria dos casos o tratamento se resume a uma consulta e sessões que variam de 10 a 15 aplicações. Em clínicas particulares o custo é um pouco oneroso. Uma consulta pode chegar a cerca de 300 reais, e cada sessão aproximadamente 150 reais. Mas ambulatórios, como o da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). oferecem o serviço de graça. Mas é preciso ter paciência. A fila de espera é extensa.

Emagrecimento
Antes de sair correndo para agendar uma consulta já se imaginando em um biquíni, segue uma recomendação médica: a acupuntura estética é mais eficaz no combate à gordura localizada do que ao emagrecimento. “As agulhas agem como um coadjuvante no tratamento do emagrecimento para ajudar a perder gordura localizada. Ela ajuda a firmar, auxilia na tonicidade e textura da pele, e reduz um pouco o excesso”, afirma Maria Assunta Nakano, da Unifesp. Resumindo: é um ótimo auxiliar para quem quer perder peso.

Além disso, o tratamento pode acelerar a recuperação de pacientes que se submeteram a cirurgias de correção ou a uma plástica. “As agulhas promovem uma melhor circulação local e ajuda na regeneração dos tecidos”, diz Sakiko Nakamura, professora de acupuntura estética da Eoma (Escola Oriental de Massagem e Acupuntura).

Entrevista - Dra. Maria Assunta Nakano

Dra. Maria Assunta Nakano
Dra. Maria Assunta Nakano

Tire suas dúvidas com a dra. Maria Assunta Nakano, dermatologista e acupunturista, responsável pelo ambulatório de Acupuntura estética da Unifesp e coordenadora do curso de Acupuntura Estética

É necessário acompanhamento médico?
Sim. A introdução das agulhas é muito profunda em algumas áreas, necessitando ser um bom conhecedor de anatomia.

Qual a eficácia do tratamento?
Depende do grau de acometimento, da idade do paciente, e da resposta individual. Mas, em geral, trata de uma técnica bastante eficaz
Mas em casos graves, tem seus limites. Quem tem gordura localizada em excesso é possível constatar uma sensível redução. No caso de rugas da face, mesmo que não tire totalmente algumas rugas profundas, a textura e a qualidade da pele melhora, harmonizando a face, dando uma outra coisa que outros tratamentos não dão, que é a exteriorização da energia para a pele, tornando a paciente mais autoconfiante e mais bonita.

Em quanto tempo os resultados começam a aparecer?
Em média, o início da melhora para face são 2 a 3 sessões e para o corpo, 6 sessões. Idealizamos o ciclo de uma sessão semanal por 10 a 15 semanas. Depois faz-se retorno em 1 ou 2 meses, para verificar o efeito residual que fica mesmo após a parada do tratamento. Pode-se fazer manutenção mensal, ou retornar após um ano para um novo ciclo de tratamento.

Depoimentos
Para flacidez e rugasShiono Sugino, 61 anosShiono Sugino, 61 anos
Shioko Sugino, 61 anos, não se intimida mais diante de uma blusinha de manga curta. Há quatro meses, antes de iniciar o tratamento no braço para atenuar manchas e melhorar o tônus, ela nem pensava em usar este tipo de roupa. Era vista apenas usando blusas logo acima do cotovelo. O motivo? Esconder a pele excedente do tríceps que restara após um rigoroso regime.

Vaidosa, ela não pensou duas vezes: recorreu novamente ao ambulatório de Acupuntura Estética da Unifesp. Novamente porque Shioko já fez tratamento para redução da gordura localizada na barriga, e agora terminou o rosto - olho, queixo e pescoço.

As espetadas reduziram, além da pele excedente, a altura da manga das blusinhas de Shioko. Da 10ª para a 15ª sessão, a equipe da Unifesp contabilizou redução de 3 centímetros.

Ela também está radiante com os resultados obtidos no rosto. “Minha pele melhorou bastante. Parece que está mais hidratada, viçosa. Comecei a perceber os resultados já na 5ª sessão”, comenta. O tratamento atenuou linhas de expressão como o ‘bigode chinês’, melhorou a pálpebra levemente caída, além de deixar a pele do pescoço mais firme.

Para perder pesoPatrícia Gonzalez, 36 anosPatrícia Gonzalez, 36 anos
A universitária Patrícia Gonzalez, 36 anos, chega animada para sua 9ª sessão no abdômen. O objetivo é tonificar e perder gordura. Entusiasmada, a futura administradora de empresa conta que foram os amigos da faculdade que notaram os bons resultados, obtidos logo nas primeiras sessões. “Diminuiu muito a barriga, assim como a celulite e até as estrias. Na faculdade me perguntaram o que eu estava fazendo, se eu estava malhando, pois a diferença era visível”.

Segundo Patrícia, a redução da gordura localizada na barriga obrigou a estudante a readaptar seu guarda-roupa. “Mandei várias peças para uma costureira apertar, porque muitas roupas estão folgadas. Antes, quando eu sentava a barriga ficava para fora da calça. Agora não”. Na luta para combater os centímetros a mais, Patrícia chegou a fazer três meses de boxe. Mas os resultados eram quase imperceptíveis. “Aqui (Unifesp), na 3ª sessão notei que a parte de trás já tinha diminuído”, conta. Patrícia ainda enumera outras vantagens trazidas pelo tratamento: melhora da TPM, do intestino, facilidade para relaxar e até para dormir.

Dicas- Alguns tratamentos, como redução de gordura localizada, podem ser potencializados, por exemplo, com uma boa reeducação alimentar, exercícios, entre outras técnicas

- Em média o início da melhora para tratamento de face são 2 a 3 sessões, e para o corpo, 6. Mas tudo depende de fatores como grau de acometimento e idade do paciente

- A acupuntura estética tem seu limite de melhora. Ela não elimina rugas profundas, nem excesso de pele, e não tem indicação para gordura localizada acentuada. “Isso não significa que não melhore, pois tratamos várias gorduras localizadas com redução importante”, afirma a dra. Maria Assunta

- A acupuntura na face contribui para fortalecer a musculatura e pele, além de preencher sulcos

- Também pode ser aplicada após o peeling para minimizar os efeitos colaterais, como inchaço, além de acelerar o processo de recuperação da pele

- Após o término do ciclo é preciso fazer retorno dentro de 1 ou 2 meses para verificar o efeito residual que fica mesmo após um ano para um novo ciclo de tratamento

- As rugas mais profundas da face não são eliminadas por completo, mas a pele ganha mais textura e qualidade

- Como qualquer outro tratamento, a prevenção ajuda a retardar o aparecimento de rugas, entre outros acometimentos

- A acupuntura estética ainda desativa o efeito ‘paralisado’ promovido pela toxina botulínica

Veja também:
.: Câmaras de tratamento prometem retardar o envelhecimento
.: Pele das japonesas é 10% mais branca que nos anos 90
.: Fiz clareamento de pele e vale a pena
.: Famosa esteticista japonesa dá dicas de cuidado com o rosto

Voltar ao topo da página
Moda
Haikais de Mario Quintana visitam o Metrô de São Paulo
Oshibana: arte de prensar flores
Made in JapanCopyright Editora JBC. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Editora JBC.
Editora JBC  | Mangás JBC  | Livros JBC  | Henshin!  | WCS - Brasil  | Restaurantes Japoneses  | Hashitag