fechar
Tradição

Oriente: o berço das artes marciais

Algunss dos ensinamentos mais conhecidos pelo mundo como o kung fu e tae kwon do, vieram da China e da Coréia


por Redação Made in Japan
11.04.2007
Photos.com
Ao pé-da-letra, kung fu significa trabalho contínuo

Algumas das artes marciais mais conhecidas vieram da China e da Coréia. Como no Japão, também foram desenvolvidas por guerreiros como armas eficientes de combate. Aos poucos, foram sistematizadas em técnicas de luta e transmitidas às gerações seguintes. De todas elas, o tae kwon do é o de maior projeção mundial. O nome da arte significa “caminho dos pés e das mãos”. Foi esporte de demonstração nas Olimpíadas de Seul, em 1988. E nos Jogos de Sydney, no ano 2000, as disputas passam a valer medalhas.

Photos.com
Photos.com
Photos.com
Photos.com
O tae kwon do se tornou o símbolo da Coréia após a Segunda Guerra. Atualmente é uma espécie de identidade nacional. Seus golpes baseados em chutes são uma evolução do tae kyon, uma forma de luta desenvolvida na Antigüidade. Com o domínio japonês, entre 1910 e 1945, a prática da arte marcial foi proibida. Somente após a recuperação de sua autonomia, o governo coreano adotou o tae kwon do como esporte oficial e instrumento de educação de seu povo.

Menos conhecida no mundo, o hapkidô combina elementos das artes marciais da Coréia e do Japão. Por essa razão sua origem é controversa. Uns afirmam que a arte nasceu em território coreano, após o lutador Yong Shul Choi estudar formas de lutas japonesas no início do século 20 e adaptá-las para compor os movimentos do hapkidô. Outra vertente defende o hapkidô como uma invenção japonesa levada, posteriormente, para a Coréia. Suas técnicas guardam algumas semelhanças com o aikidô, baseadas em movimentos circulares para conter o ataque adversário.

Entre as artes de origem chinesa, o kung fu é a mais popular. Sua evolução acompanha a história do país. Hoje sobrevivem diversas variações da luta, com golpes inspirados nos movimentos e nas técnicas de ataque dos animais. Algumas delas são complementadas pelo uso de armas como facões, lanças, varas e bastões.

A partir dos movimentos dos tigres e dos leopardos, por exemplo, surgiram os princípios de vigor, agilidade e equilíbrio que se traduzem em força física, classificada como energia exterior. O ki, ou energia interior, tem clara inspiração no modo de vida de bichos como a garça, a cobra e o dragão.

Ao pé-da-letra, kung fu significa trabalho contínuo. Sua origem é incerta. O nome original da luta,wu shu, já aparecia em lendas chinesas de 2000 a.C.. Acredita-se, porém, que foi o príncipe indiano Bodhidharma quem sistematizou os princípios da arte marcial no século 6, durante o período que viveu como monge. Nessa fase da vida, Bodhidharma teria percorrido a China e criado 18 movimentos com as mãos que ficariam conhecidos como o boxe do Templo Shaolin, um embrião da futura arte marcial.

Já o chinês tai chi chuan deixa de lado os golpes mais bruscos e privilegia a energia interior do corpo. Suas técnicas parecem exercícios de meditação, mas são uma poderosa arte de autodefesa. Os movimentos são vagarosos, leves e circulares. Crenças chinesas pregam que a prática do tai chi chuan é mais do que autodefesa. É uma forma de garantir a longevidade.

* Matéria publicada na edição 13 da revista Made in Japan
* Leia mais na edição 115 da revista Made in Japan

Voltar ao topo da página
Tradição
Produtos relacionados: | kung fu | tai chi chuan |
Os ensinamentos dos ninjas para a vida moderna
A busca pela perfeição
Made in JapanCopyright Editora JBC. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Editora JBC.
Editora JBC  | Mangás JBC  | Livros JBC  | Henshin!  | WCS - Brasil  | Restaurantes Japoneses  | Hashitag